sábado, 7 de julho de 2012

ENCONTRO DE AMIGOS

(Por José Veiga)



video



 Foto de família com alguns dos "lateiros"


Como sempre, o prometido é devido.
Para o amigo Constantino, tocou a maior responsabilidade: trazer são e salvo! a razão deste encontro de amigos, Abílio Hermenegildo!
Encontro marcado para a linda cidade de Vila do Conde.






Eles a chegarem pouco a pouco

Teve o amigo Marcelino Anjo, a gentileza de me ir buscar a casa, para o ponto de encontro, (estádio do Rio Ave ). Lá chegados, encontravam-se, prontos para o "ataque" o Abílio Nogueira, Rodrigues e " Matoso". Poucos minutos volvidos, o Orlando Romão, uma agradável surpresa! Um pouco mais... eis que surgem na sua viatura, o Constantino, "TININHO",(para os amigos)!!! (faz cuidado âh...). Estava quase completo todo o elenco, que iria passar a maior parte do dia, num bom encontro (não fosse o tempo mais que cinzento, e seria uma maravilha). Entretanto, aguardávamos que chegasse o Fernando, vindo da bonita vila de Caminha, o que aconteceu pouco depois, já nós estávamos, ao "ataque" a pratos diversos, era à escolha, do freguês, mas... sinceramente, valeu!!!
Como não podia deixar de ser os "PAPARAZOS" entraram, sempre que podiam em acção. (razão deste registo).













Aqui não houve levantamento de rancho!


Mudamos de cenário, marcámos presença noutro local também agradável, onde a conversa foi continuada para ser posta em dia. Umas brincadeiras pelo meio, como é da PRAXE! Uma última foto de "família" e pronto o mais doloroso, a despedida.

Nota: em termos avaliativos, de 1 a 10, dou 20 a este encontro!!!

Sem ais, nem uis, um abraço para todos.

Viva o Batalhão de Caçadores 4611/72        Zé Veiga

1 comentário:

Luís Marques disse...

Meus amigos,
Cada vez mais é de louvar a realização destes encontros “avulsos” e ocorridos fora das habituais confraternizações das companhias.
A “malta” tem vontade de se encontrar e isso é suficiente para se juntar um grupo de amigos e de antigos camaradas de tropa e confraternizarem; há um ex-camarada que está por cá, a “malta reúne-se e confraterniza no almoço ou num jantar.
A camaradagem e a amizade que nos “sobrou” dos tempos de Angola torna tudo isto natural.
Ainda no mês passado eu e o João Novo, Ambos da C.C.S., rumámos até ao Algarve para passarmos um dia com o António Moita (da 3ª Companhia), o Brito (motorista do comandante Mário Mendoça) e o ex-primeiro sargento Beijinha (da C.C.S). Infelizmente a máquina (ou o fotógrafo…) não funcionou em condições e por isso não há registo desse encontro.
Uma semana depois, alguns ex-furriéis da C.C.S.: Jaime Ferreira – que foi o anfitrião – Zé Francês, Quim Raposo, Adriano Monteiro, José Vasconcelos, Fernando Pinho – que vive no Rio de Janeiro há 37 anos – e eu, reunimo-nos com a família de todos, em Gaia / Porto para estarmos com amigos e festejar o São João. Então, aí estivemos dois dias em alegre confraternização. Sobrou a alegria e a boa disposição.
Volto a dizer que tudo isto é a engrandecimento da amizade de quem viveu 2 anos por terras de Angola e partilhou os mesmos medos e receios e também o melhor que aqueles 2 anos nos proporcionaram. No fundo festejamos a amizade que ainda perdura ao fim de 38 anos.
Devemos continuar assim e continuaremos, enquanto pudermos e para isso tivermos saúde.
A Pátria pode ignorar-nos e ter vergonha de nós, mas nós tudo faremos para não nos esquecermos uns dos outros e para que a Pátria saiba que continuamos por aqui… até que um dia acabe por morrer o último combatente da guerra do ultramar!

BATALHÃO DE CAÇADORES 4611/72

BATALHÃO DE CAÇADORES 4611/72
conduta brava e em tudo distinta