terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Foi um dia... Numa terra distante

(Por Luis Marques e Fernando Moreira)









Foi um dia... (veja aqui o vídeo)




Foi um dia... numa terra distante que tudo começou...


Ou melhor dizendo, foi um dia, no ano de 1972, na cidade de Évora, no Regimento de Infantaria 16, que começou, para os militares que incorporaram a C.C.S. do Batalhão de Caçadores 4611/1972, uma etapa importante das suas vidas, precisamente quando a maioria de nós tinha acabado de completar 20 anos de idade.
Ao cabo de 37 anos, esses militares regressaram a Évora, celebrando não só a sua partida para terras angolanas, mas também o seu regresso a Portugal, faz agora 35 anos.
Ao mesmo tempo, prestaram uma muito sentida homenagem aos militares do Batalhão de Caçadores 4611/1972 já falecidos e também a todos aqueles que em todos os tempos caíram no Campo da Honra e derramaram o seu sangue pela Independência e Liberdade da Pátria, nos vários teatros de operações na chamada guerra do ultramar.
Mais de uma centena de jovens interromperam as suas vidas e foram engajados para uma guerra que nunca lhes foi decentemente explicada, a não ser pela imposição de slogans e ideias pré-concebidas e idealizadas por uma máquina de propaganda ao serviço de uma ideologia que se veio a revelar desacertada.
Mas podem, alguns de nós, considerar que a guerra do ultramar tinha a sua justificação. Nada temos contra quem assim pensa.
Agora, o ostracismo, o deslembrança e, porque não dizê-lo, o constrangimento com que a Pátria hoje nos olha (a nós antigos militares da guerra do ultramar), como se quisesse com esse acto passar uma esponja sobre esse período da sua história, é que não podemos aceitar.
Quando vemos todos os dias serem homenageados pseudo heróis nacionais em quase todas as áreas da nossa sociedade, devemos bradar contra esse olvido com todas as nossas forças... Para que a história nos não esqueça, já que a Pátria parece decidida a fazê-lo.
E para tal, devemos usar as armas que estão à nossa disposição, tais como os blogues existentes e destinados a manter viva a lembrança dessa guerra, como é disso exemplo o Fórum 4611, bem como outros meios de divulgação do nosso pensamento, como as redes sociais. Que nunca nos falte a vontade.
Por essa razão fazemos mais um apelo a todos os nossos antigos camaradas do Batalhão de Caçadores 4611/1972 para que colaborem enviando-nos os seus pensamentos e fotos que guardam nos seus álbuns de memórias, para publicação neste blogue que a todos pertence.
Este texto é de autoria de Luís Marques, sendo o vídeo acima exibido um belo trabalho de montagem do Fernando Moreira, ele próprio um dos maiores responsáveis pelo projecto em curso de trazer até nós todos as antigos militares do nosso Batalhão.

3 comentários:

Carlos disse...

Belo trabalho que merece ser reconhecido já que quem devia não nos reconhece. Devem estar á espera que a malta "embarque" toda para depois dizerem que queriam fazer alguma coisa. Mas a culpa também é nossa. Nunca nos soubemos unir e mostrar á sociedade o que fomos capazes de fazer com tantos sacrificios e à mingua de meios. Não é como agora que os militares que vão em missão de paz pelvam tudo e mais alguma coisa. Parabens e que continuem com força para mostrar tudo o que regime da altura escondeu do país.

José M Francês disse...

Só hoje pude ver o excelente video que o Fernando Moreira produziu.
Com emoção pude rever os belos momentos de confraternização que passamos em Évora´. É gratificante sentir todos os valores da sincera amizade que nos une.
O Fernando é um dos nossos, de corpo e alma.
Uma vez mais, o blogue cumpre a sua missão . Não nos calaremos nunca, para que hoje possamos recordar, mas que todos os que felizmente não foram obrigados a cumprir missões de guerra nos países que foram colónias portuguesas, possam através destes trabalhos perceber que apesar de esquecidos, por vezes mesmo maltratados pelo País que serviram , esta gente está bem viva,e acima de tudo criou entre si algo que não tem preço:
São AMIGOS e Solidários

jorge correia disse...

Estou completamente de acordo com tudo o que aqui é dito: mas agora eu pergunto;e o que é que nós fazemos contra isso ????? NADA!

Só com converseta não vamos lá !!! eu próprio já propuz fazermos um documento e uma petição na internet, para ser entregue nos orgão de soberania: presidente da república, primeiro ministro, presidente da assembléia da república e grupos parlamentares na assembléia da república. Qual foi a reacção do pessoal ?? nenhuma, ZERO. Ora, sem acção, não iremos a lado algum e nem valerá a pena falar-se mais do assunto.

BATALHÃO DE CAÇADORES 4611/72

BATALHÃO DE CAÇADORES 4611/72
conduta brava e em tudo distinta